Uma família com esperança-dia 0

Tumblr - seeds of life | good bye:(
Parece que a dor se espalhou no meu corpo e levei montes de pancada. Olho para o meu amor de sempre e consigo senti-lo a sofrer pela dor da separação, por me deixar a mim, mas principalmente por deixar os nossos meninos.
Alternamos abraços, lágrimas, olhares que só nós sabemos o significado e vamos repetindo o nome do mês de setembro sem parar... Está a ser difícil, não vale a pena escrever que somos fortes e conseguimos ultrapassar tudo com um sorriso no rosto. Hoje, este nó na garganta está a doer como tudo.

Entre jogos de bola, conversas com os nossos meninos, abraços e mais abraços, vamos fazendo a mala dele. Os dois. A dar força um ao outro quando o outro se vai mais abaixo... 

Às vezes apetece-me dizer-lhe para não ir, que tudo se vai arranjar, que podemos viver nós também com muito menos... Mas passa-me. Não acredito que ele aguentasse muito tempo a viver do subsídio de desemprego... E ele precisa de um novo projeto profissional, ele quer tentar novos caminhos e eu sei que tenho que estar com ele.

e eu estou com ele. e nós temos alicerces fortes. e nós vamos conseguir.

Costumamos dizer que mais vale uma família separada do que uma família sem esperança. Se é mesmo verdade a frase, não o sabemos. Mas vamos saber e partilhar convosco. Porque estão comigo/ connosco desde o início e porque, mesmo sem o saberem, têm-me/ nos ajudado nesta caminhada  difícil.

Obrigada pela força aí desse lado. Nós hoje, sinceramente, estamos mesmo a precisar.

25 comentários :

  1. Muita força! Vão ver que com a magia (ou não fosse eu uma bruxa) do Amor conseguem superar tudo!

    ResponderEliminar
  2. Olá Sofia, não vale a pena dizer que é fácil porque não é. Sabes bem do que falo. Vocês são FORTES. Desejo-vos toda a sorte do mundo. Beijinhos grandes cheios de saudades. ;-)

    ResponderEliminar
  3. Sigo o seu blog há já algum tempo mas mantenho-me caladinha. Perante este post, tive que comentar: força, Sofia, vai tudo correr bem! :)

    ResponderEliminar
  4. Fabuloso este teu post Sofia... revejo-me letra a letra em parte dele... tb aki por casa se vive o drama do desemprego do lado masculino... Tocou-me... obrigada por partilhares.

    ResponderEliminar
  5. O vínculo que vocês criaram não se irá quebrar pela distância. Esta,ficará dificultada mas os laços familiares serão mais fortes que nunca. Bjs

    ResponderEliminar
  6. Muita força Sofia.
    E vais ver que num piscar de olhos é Setembro.
    Um grande beijinho!

    ResponderEliminar
  7. Muita força para esta nova etapa da vossa vida! Um beijo muito grande Sofia!

    ResponderEliminar
  8. Domingues António29 junho, 2013

    Minha grande amiga,
    Não há palavras que possam aliviar o que sentes neste momento... a dor da separação aperta cada vez mais... mas tu és grande e forte. És uma grande senhora... Vais encontrar força onde nem tu sabes que existe e vais vencer mais esta barreira, vais ver!
    Quem sabe se esta separação não te vai abrir uma série de portas rumo à novos horizontes hein? Desejo ao Luís tudo de bom e votos sinceros de muito sucesso...quanto à restante família ...estamos cá para apoiar no que for preciso! FORÇA!

    ResponderEliminar
  9. Muita força e muito carinho Sofia: o amor tudo pode!
    Beijo e abraços repartidos por todos cheios de carinho, admiração e, sobretudo, esperança!
    S

    ResponderEliminar
  10. Força, Sofia! Se te puder ajudar em alguma coisa, estou por perto, já sabes. Um beijinho para ti e para os teus 3 homens!

    ResponderEliminar
  11. Alexandra Jorge29 junho, 2013

    Força!

    ResponderEliminar
  12. Setembro esta já aí á porta! Força! :)

    ResponderEliminar
  13. Olá... Sou seguidora do seu blog sem nunca ainda ter comentado, mas hoje não consegui apenas ver o que lia, tenho de lhe dar uma palavra de força, de coragem porque sei o que isso é... Neste momento encontro-me a fazer o percurso inverso! Depois de 6/7 anos o meu marido a trabalhar nos transportes internacionais com muitas e longas ausências, finalmente amanhã é o seu último dia neste actual trabalho e segunda-feira começa num novo trabalho aqui em Portugal! Por isso entendo perfeitamente o que sente e o que os seus filhos devem estar a sentir... Vai custar, vai custar muito e vai chorar, não lhe vou mentir, mas nós esposas somos fortes e às vezes vamos buscar forças onde não imaginámos e se a mudança é para melhor é sempre bem-vinda!
    E pronto, acho que tinha muito mais para dizer mas fico-me por aqui...
    Boa sorte para a sua família e para a minha também que apesar de eu estar no caminho inverso a dúvida, a ansiedade tb nos dá um aperto no peito... Mas vai correr tudo bem para vós e para nós!
    Beijinhos com muita força e coragem :-)

    Se quiser passe pelo meu cantinho (http://acomidadavizinha.blogspot.pt/) vou gostar de a ver por lá!

    ResponderEliminar
  14. Minha querida nem imagino o quão difícil tudo isso deve ser, lembro-me do dia em que empacotei tudo e me mudei para outro país, sei o quão difícil foi e a situação não era sequer comparável.

    Sei que tudo vai melhorar, sei que vocês vão conseguir superar tudo isso e acima de tudo sei por experiência que o longe não é assim tão longe quando se ama.

    Muita, muita força.

    Beijinhos enormes

    ResponderEliminar
  15. Já leio o seu blogue há muito tempo. Nunca comentei, mas hoje tem de ser. Eu também já estive nessa situação e sei o que dói! E dói muito! Nós não aguentámos e ele teve de voltar ao fim de ano e meio. Não fomos fortes? não sei. Só sei que o nosso amor , o amor pelos filhos- também temos dois rapazes - falaram mais forte. Foi muito muito complicado. E ele voltou sem trabalho. Temos estado a reerguer-nos aos poucos. Quero deixar -lhe uma mensagem de esperança e coragem, pois vai ( vão ) precisar de muita! Força! e um beijinho.

    ResponderEliminar
  16. Sofia, o dia aproximou-se como um ciclone a até parece que vai levar o teu "fino" amor e o meu amigo mais antigo e importante. Como te compreendo Sofia! Mas ele vai e depressa volta! Tu, como uma gigantesca força da natureza que és, vais conseguir superar tudo, e bem, acredita. Por mais longa que seja a noite, o sol volta sempre a brilhar.
    Um grande beijinho e sempre "às ordens"

    ResponderEliminar
  17. Força Sofia. Admirados, ficaríamos nós, se não sentíssemos, em ti, este misto de desalento e tristeza. Infelizmente, nos últimos tempos, casos como o teu, multiplicam-se por este Portugal sem esperança. Já lá vai o tempo em que, apenas os iletrados, ou quase, eram obrigados a partir, em busca de um futuro melhor. Se há “coisa” que me revolta, é a situação que sois obrigados a viver, neste momento. É ver partir mão-de-obra qualificada, desmembrando famílias, sobretudo “aquelas famílias” que são uma referência para os amigos. Hoje, o nosso querido cônjuge. Amanhã, os nossos queridos filhos. Estamos todos, de uma forma ou de outra, a pagar pelas asneiras de quem nos tem governado (de A a Z), e pela “meia dúzia” daqueles, com os quais, os interesses políticos e económicos têm pactuado. Só te tenho a desejar a maior força possível para enfrentares e venceres esta etapa da tua vida. Para o Luís vai um forte abraço de coragem e determinação. Força! Não te deixes esmorecer. O Gonçalito e o Miguelito, nesta fase, precisam, e muito, do teu apoio e dos teus miminhos.

    ResponderEliminar
  18. Força Sofia. Admirados, ficaríamos nós, se não sentíssemos, em ti, este misto de desalento e tristeza. Infelizmente, nos últimos tempos, casos como o teu, multiplicam-se por este Portugal sem esperança. Já lá vai o tempo em que, apenas os iletrados, ou quase, eram obrigados a partir, em busca de um futuro melhor. Se há “coisa” que me revolta, é a situação que sois obrigados a viver, neste momento. É ver partir mão-de-obra qualificada, desmembrando famílias, sobretudo “aquelas famílias” que são uma referência para os amigos. Hoje, o nosso querido cônjuge. Amanhã, os nossos queridos filhos. Estamos todos, de uma forma ou de outra, a pagar pelas asneiras de quem nos tem governado (de A a Z), e pela “meia dúzia” daqueles, com os quais, os interesses políticos e económicos têm pactuado. Só te tenho a desejar a maior força possível para enfrentares e venceres esta etapa da tua vida. Para o Luís vai um forte abraço de coragem e determinação. Força! Não te deixes esmorecer. O Gonçalito e o Miguelito, nesta fase, precisam, e muito, do teu apoio e dos teus miminhos.

    ResponderEliminar
  19. Olá Sofia,
    Sou uma leitora assídua que "anonimamente" passa por aqui, mas hoje, tenho que lhe deixar uma palavra de ânimo!
    Passei por algo semelhante, o meu marido veio para Inglaterra, estivemos três meses separados, com um filho pequeno que ficou comigo em Lisboa.
    É difícil, sente-se muito a distância, a solidão pesa no dia-a-dia, principalmente com as crianças à mistura.
    Mas surpreendentemente conseguimos ultrapassar tudo isto, pela família, por um futuro melhor, por nós.
    Hoje estamos todos reunidos em terras de Sua Majestade, o pior passou, apesar de tudo.
    Tenha esperança, ânimo e muita força!
    Estaremos sempre por aqui para apoiar!
    Elisabete

    ResponderEliminar
  20. Olá Sofia,
    Sou uma leitora assídua que "anonimamente" passa por aqui, mas hoje, tenho que lhe deixar uma palavra de ânimo!
    Passei por algo semelhante, o meu marido veio para Inglaterra, estivemos três meses separados, com um filho pequeno que ficou comigo em Lisboa.
    É difícil, sente-se muito a distância, a solidão pesa no dia-a-dia, principalmente com as crianças à mistura.
    Mas surpreendentemente conseguimos ultrapassar tudo isto, pela família, por um futuro melhor, por nós.
    Hoje estamos todos reunidos em terras de Sua Majestade, o pior passou, apesar de tudo.
    Tenha esperança, ânimo e muita força!
    Estaremos sempre por aqui para apoiar!
    Elisabete

    ResponderEliminar
  21. Sofia, uma família nunca se separa. Uma verdadeira família pode estar espacialmente distante, mas nunca separada. Une-vos o amor.

    Não há palavras que ajudem neste momento. Por mais racionais que pareçam. Acredita apenas que tens amor. Amor aqui, perto.Nos teus meninos e na tua Izzie que te amam incondicionalmente. E amor onde quer que o teu marido, namorado, amigo, amante, homem esteja. E isso, num tempo em que vemos as pessoas cada vez mais desligadas do que as rodeia e que viver em amor mais que dois ou três anos é quase milagre, é tudo.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. Força e coragem para ultrapassar as barreiras que a vida nos impõem
    que os vossos sonhos se tornem realidade
    Desejos da família benfiquista

    ResponderEliminar
  23. Só me resta dizer que tenho o coração em pedaços por vós quatro.

    ResponderEliminar
  24. Só tenho uma coisa para dizer: as minhas lagrimas juntam-se as vossas; estou aqui quando precisarem.
    Beijos

    ResponderEliminar
  25. Olá, Sofia! Aguardo alguns textos teus no teu blog. Então e o mês de julho? e o de agosto?
    Em setembro fazes férias do blog!... Marota! Mil beijinhos

    HS

    ResponderEliminar