Adeus, Ana...ou como a vida pode ser tão injusta...

Untitled


E de que valem os planos? Quanto aos planos a longo prazo eu  tenho sido comedida e evito fazer, mas os planos a curto prazo, faço. E tinha o dia planeado para hoje: Gonçalo ia estudar História; Miguel ia estudar Matemática; eu ia tentar grelhar peixe para o almoço... De repente, um telefonema muda o dia. Assim como um trágico instante mudou a vida da Ana. E do Miguel. E do João. E do Pedro.

" Sofia, posso ir para tua casa? Aconteceu uma tragédia..."- um adolescente de voz insegura, muito parecido com  o que tenho em casa,  e que eu conheço desde tenra idade, acordava-me para um pesadelo. Acidente gravíssimo, o pai e o irmão no Hospital a mais de cem quilómetros de casa e a mãe, a doce Ana, tinha morrido.
Não éramos família, mas a amizade entre os nossos filhos tinha-nos aproximado. Eu sabia que podia contar sempre com aquele casal. Tantas vezes que a Ana me disse "Se precisares, Sofia...". Eu sabia que era verdade e que em casa dela os meus filhos eram muitíssimo bem tratados. Sempre foram...tantas vezes. Aqui por casa os filhos dela também sempre se sentiram bem e o sei que o Gonçalo e o Pedro têm uma amizade fortíssima, daquelas que se constroem na infância e não esquecem..

Mas e a Ana? A doce Ana que quem conheceu não está com certeza a ter um dia normal hoje? Tantas palavras para dizer dela...Ana serena. Ana tranquila. Ana de sorriso terno. Ana meiga. Ana boa filha. Ana excelente mãe. Ana amiga. Ana generosa. Ana que adorava ajudar os outros. Ana BOA... Eu ainda não acredito, assim como quem tanto a amava ainda não quer acreditar... 
Quanto ao Pedro, que por agora fica aqui por casa, ainda não caiu realmente nele... E eu tenho procurado as palavras que julgo serem certas, mas a verdade é que não sei bem quais são. Olho para ele e vejo o meu filho e faço o que julgo ser o melhor, com a certeza absolutíssima que era o que Ana faria pelo meu Gonçalo.

Está um dia triste. É um dia triste. E se escrevo este post tão triste, e que eu nunca ia querer escrever, é porque sei que a Ana vinha aqui ler o meu blogue e queria tanto fazer-lhe uma homenagem. E, por outro lado, tenho também uma secreta esperança que estas palavras cheguem até ela...Ana, os teus meninos  vão sentir mesmo muitas saudades , e os teus pais, e o Miguel, e tantos amigos.. mas ficarão todos bem, com o teu grande exemplo de vida sempre em mente... 
Descansa em paz, sim?

23 comentários :

  1. :( A vida por vezes, é madrasta! Força!

    aninhaseoblog.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. As lágrimas correm-me pela cara abaixo...

    ResponderEliminar
  3. Ai! Sofia, muita força!
    Por ti e por todos!
    Um abraço apertadinho!
    Paula
    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Paula. Abraço apertado...

      Eliminar
  4. Nem tenho palavras...
    Um beijo no coração de muita força e coragem...

    Kisses
    MSM

    ResponderEliminar
  5. Bom dia Sofia,

    Muita força para vocês e para essa família que agora ficou sem um pilar essencial...
    São notícias que provocam choque a qualquer pessoa...
    Sem dúvida que certos acontecimentos deviam ser proibidos sequer de acontecer, mas não somos nós que mandamos e infelizmente temos é de tentar ganhar forças e dar a volta por cima devagarinho!

    Beijinhos grandes***
    Joana

    ResponderEliminar
  6. Que triste! ajuda o miudo e se precisares de ajuda por favor pede!

    ResponderEliminar
  7. Ai Sofia, fiquei triste...estas coisas marcam-me tanto.Um beijinho nesses meninos, e um beijinho a ti.

    ResponderEliminar
  8. A noticia do acidente estava no Correio da Manhã, de hoje, que li no café. Não tive tempo de ver bem os pormenores, mas coincidia como que escreveste.
    Um abraço - Ana Bela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Ana. Apenas a morada deles não estava correta. Obrigada pelo abraço. Beijinhos meus.

      Eliminar
  9. Sem palavras...
    Muita força e que Deus proteja esses meninos e lhes dê forças para suportar essa dor!
    Ana

    ResponderEliminar
  10. Nunca escrevi nada mas neste caso tenho que desejar toda a coragem do mundo! Beijos

    ResponderEliminar
  11. Muita força para todos. Só agora li a tua homenagem Sofia e não consigo parar de chorar. Aqui vou eu para mais uma das minhas viagens diárias de Lisboa a casa e como estás notícias me deixam de coração partido pois todos os dias penso na falta que faria aos meninos se alguma coisa me acontecer nesta vida louca que levo! E é assim, de um dia para o outro tudo acaba. É tão tão triste :( que descanse em paz. Um beijinho grande

    ResponderEliminar
  12. Bonitas palavras, assim como a Ana... Uma força da natureza que eu acredito, sem pestanejar, perdurará nas memórias e nos actos de todos os que lhe são próximos. Porque também eu "acredito que as dores podem ser suavizadas e que quem parte não abandona quem fica."

    Muito menos a Ana, que nunca abandona ninguém.

    ResponderEliminar
  13. É muito triste a perda de alguém que se ama! Seja família ou amigos, eu infelizmente já perdi alguns, é um desgosto enorme.nunca se esquece.
    Força

    ResponderEliminar